• Pós-Graduação

    CURRÍCULO DOS TRABALHOS MANUAIS NA EDUCAÇÃO STEINERIANA

  • Estrutura do Curso

    Curso semipresencial - 450 horas/aula - abril de 2020 a janeiro 2021

    O curso é dividido em três eixos curriculares independentes e solidários entre si. O primeiro é o eixo vertical no qual o aluno, além de conhecer e exercitar as diferentes técnicas, produz um portfólio para registrar e sistematizar seu conhecimento. O segundo é o eixo horizontal composto de disciplinas de didática, com ênfase no ensino-aprendizagem dos Trabalhos Manuais e suas práticas. O terceiro é o eixo transversal que estuda o currículo dos Trabalhos Manuais junto às demais disciplinas do currículo steineriano e sua relação e pertinência para as fases de desenvolvimento da criança e do jovem.

     

    Sexta-feira, das 19h às 22h, sábado das 7h30 às 18h30 e domingo das 7h30 às 13h30.

    Datas dos Módulos

    Corpo docente

    O corpo docente é composto de especialistas, mestres, doutores e pós-doutores com reconhecida experiência docente nas principais instituições de educação steineriana do país. Também serão convidados docentes decanos para encontros de valorização da memória e da experiência do professorado dos Trabalhos Manuais.

     

    Exercício das técnicas, composição do portfólio, leitura e estudo serão solicitados em todos os intermódulos.

    Investimento
    6.900,00 reais (12 parcelas de 575). Consulte outros planos de pagamento.

    Disciplinas e ementas

    TÉCNICAS E PRÁTICAS DOS TRABALHOS MANUAIS NO ENSINO INFANTIL

     

    Atividade artífice indireta. A importância do gesto do professor nos Trabalhos Manuais, como referência a ser imitada pelas crianças da educação infantil de modo espontâneo. Os primeiros Trabalhos Manuais da Infância. Feltragem molhada como brincadeira. Tricô e crochê de dedo, bordado intuitivo, cardação da lã: técnicas, práticas e indicação didática.

    TÉCNICAS E PRÁTICAS DOS TRABALHOS MANUAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL

    O currículo dos Trabalhos Manuais, na perspectiva da educação steineriana, do Primeiro ao Nono Ano do Ensino Fundamental: fiação, tricô, crochê, bordado em ponto cruz, modelagem de brinquedo, costura manual e à máquina, tecelagem, macramé: técnicas, práticas e indicações didáticas.

    TÉCNICAS E PRÁTICAS DOS TRABALHOS MANUAIS NO ENSINO MÉDIO

    O currículo dos Trabalhos Manuais, na perspectiva da educação steineriana, do Primeiro ao Terceiro Ano do Ensino Médio: fiação, tingimento, bordado livre, modelagem e costura de moda: técnicas, práticas e indicações didáticas.

    PORTFÓLIO,

    REGISTRO DE PESQUISA DAS TÉCNICAS

     

    Acompanhamento gráfico. Registro de processos. Coleção de amostras. Pesquisa histórica das técnicas.

    AS FASES DO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA E DO JOVEM SOB A PERSPECTIVA CURRICULAR DA EDUCAÇÃO STEINERIANA

    (PEDAGOGIA WALDORF)

    As fases da vida e o desenvolvimento da criança e do jovem. Os aspectos antropológicos, psicológicos e sociológicos da criança e do jovem, na perspectiva curricular da educação steineriana (Pedagogia Waldorf).

    O CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO STEINERIANA E SUA RELAÇÃO COM A DISCIPLINA DE

    TRABALHOS MANUAIS

    O currículo dos Trabalhos Manuais em relação ao currículo geral da educação steineriana, da educação infantil ao ensino médio, compreendendo a proposta de uma educação integral, tanto para a experiência pedagógica das escolas que adotam a educação steineriana, como nas demais,

    inclusive na Escola Pública.

    O CORPO E A VOZ DO PROFESSOR EM MOVIMENTO: RODAS RÍTMICAS, BRINCADEIRAS E CONTOS PARA A SALA DE AULA DOS TRABALHOS MANUAIS, CANÇÕES E VERSOS

    O corpo e a voz do docente de Trabalhos Manuais em exercício e movimento. Rodas rítmicas, brincadeiras, contos e histórias. A tradição oral no trabalho manual. Os cantos de trabalho. Versos, canções, jogos para a sala de aula dos Trabalhos Manuais.

    DIDÁTICA DO ENSINO SUPERIOR

    A Didática Waldorf no contexto do ensino superior. Andragogia, conceitos básicos da arte de educar adultos. Psicagogia, a universidade como produção do si-mesmo. A didática steineriana e as tendências pedagógicas da contemporaneidade. As novas competências e habilidades pedagógicas necessárias para a educação do futuro. Conceitos e critérios da cultura avaliativa: reflexão crítica e alternativas.
    (disciplina semipresencial)

    ANTROPOSOFIA DA IMANÊNCIA E EDUCAÇÃO STEINERIANA: CONCEITOS POR UMA ESTÉTICA DA VIDA VIVA

    O diálogo circulará em torno das questões norteadoras: A renovação conceitual da antroposofia se faz necessária para que possamos ultrapassar o apequenamento que a atualidade nos quer impor? A criança contemporânea é sempre aquém da criança idealizada? Que educação pede a criança contemporânea? É possível, ainda hoje, autoeducar-se e apoiar a autoeducação para a liberdade? Como as artes-manuais com hífen podem apoiar os Trabalhos Manuais?

  • Plano do curso

    Para avaliação, justificativa, objetivos, matriz curricular e demais informações, baixe o arquivo.

  • Processo seletivo

    Primeira chamada de 17 e 20 de fevereiro de 2020.

All Posts
×